O valor da Odontologia: 15 dicas de como cobrar o preço justo

recepcionista de consultório
Gestão odontológica: 10 qualidades que toda recepcionista deve ter!
11/07/2019
captar mais clientes
Gestão odontológica: como captar mais clientes
11/07/2019
Exibir tudo

O valor da Odontologia: 15 dicas de como cobrar o preço justo

o valor da odontologia

Quanto vale um profissional capacitado, bem treinado e com experiência? Quanto vale um cuidado de excelência à saúde bucal do seu paciente? Quanto vale o seu tempo e a sua dedicação? São perguntas importantes para descobrir o valor da Odontologia.


Se muitas vezes você fica na dúvida sobre como cobrar o preço justo pelo seu serviço de cirurgião-dentista, esse artigo pode te salvar! Mesmo entre profissionais com mais tempo de mercado, às vezes a questão do dinheiro parece atrapalhar o melhor funcionamento de clínicas e consultórios.


Imagine que você tenha concluído a sua graduação em Odontologia, tenha feito especialização em Odontologia Estética, mestrado em Clínica Odontológica e doutorado em Materiais Dentários. Você tem acumulado muitos anos de experiência. Agora, imagine que ao atender no seu consultório um paciente que tem condições financeiras e pediu um agendamento de urgência, você cobre apenas R$ 50,00 por uma restauração estética. Parece um preço muito baixo para o nível de serviço que você oferece.


Por isso, antes de começar a precificar os seus atendimentos e serviços, é essencial compreender o seu valor como profissional. Pare por um momento e pense em todos os anos que você dedicou à Odontologia. Pense em todas as noites de estudos, todo o gasto com matérias mesmo durante a faculdade.


Existe um valor acumulado aí e você coloca esse valor em prática toda vez que atende. Por que não cobrar melhor pelo seu serviço? Nesse artigo você vai descobrir 15 dicas de como cobrar o preço justo e isso vai mudar significativamente o sucesso do seu consultório ou clínica.

Como cobrar do seu cliente?

O momento da cobrança pelo serviço odontológico pode ser estressante para o profissional, principalmente para os dentistas em início de carreira. É fundamental começar a se familiarizar com a questão do dinheiro e que a cobrança faz parte do processo. Pense no valor como um investimento que o seu cliente está fazendo.


Antes de avaliar todos os pontos de como cobrar o preço justo pelo seu serviço, leia as dicas a seguir sobre como conversar com o paciente acerca dos seus honorários:

Seja claro e objetivo: ao conversar sobre o valor da Odontologia com o seu paciente, sempre seja claro e direto. Não deixe espaço para mal-entendidos ou dúvidas quanto ao preço final.

Apresente o seu plano de tratamento para o cliente: apresentar o plano de tratamento completo ao paciente é uma maneira de explicá-lo melhor sobre o serviço que ele irá receber.

Disponha os valores em um orçamento formal: nunca fale o preço para o seu paciente sem mostrar os valores dispostos em um orçamento formal. Isso evitará equívocos.

Ofereça opções de pagamento: na hora de cobrar o preço justo pelo seu serviço também é importante oferecer opções de pagamento. O cliente ficará mais confortável ao saber que pode escolher como efetuar o pagamento.

Saiba defender o seu valor: não caia na tentação de diminuir o seu preço a um nível muito baixo. Essa prática vai contra as diretrizes do código de ética. Leia mais a seguir para descobrir o real valor do seu trabalho.

  • Observe as diretrizes do Código de Ética Odontológica: o código de ética sempre inclui normas para direcionar o exercício profissional. Por isso, é muito importante ler e compreender o Código de Ética Odontológica para ajustar o seu preço.

15 dicas de como cobrar o preço justo

1 – Complexidade do tratamento
A complexidade do tratamento é um dos fatores principais na hora de definir o preço do seu serviço. Considere as dificuldades na execução do plano de tratamento, a situação sistêmica do paciente, a presença de possíveis complicações após o tratamento, o diagnóstico, quantas etapas serão necessárias para chegar à conclusão do tratamento, dentre outros.


O Código de Ética Odontológica prevê a complexidade do tratamento como um parâmetro para a cobrança de honorários. Por isso, se você receber um caso muito complexo, deve cobrar mais do que em um caso simples.

2 – Nível socioeconômico do paciente
O preço do seu serviço também precisa estar ajustado ao nível socioeconômico do paciente. Em algumas regiões os pacientes são mais desfavorecidos, em outras o poder aquisitivo não é um problema. Por isso, cobrar preços exorbitantes de um paciente com baixa renda e preços muito baixos de um paciente com boas condições financeiras parece muito injusto.


Atente-se ao fato de que o Código de Ética Odontológica prevê a cobrança de honorários ajustada à condição social e econômica do paciente. Além disso, o Código de Ética veta a depreciação do valor profissional. Assim, nem muito barato, nem muito caro, o preço deve ser justo, não humilhar o profissional e estar em concordância com a situação de vida do paciente.

3 – Materiais utilizados
Durante o tratamento, os materiais utilizados configuram outro ponto importante para precificar o serviço prestado. Considere a qualidade, a quantidade e o tipo de materiais utilizados.


O Código de Ética Odontológica prevê o custo operacional como um dos parâmetros para a cobrança de honorários. Os materiais utilizados fazem parte desse custo operacional do atendimento.

4 – Gasto de energia elétrica por hora de atendimento
O gasto de energia elétrica por hora de atendimento também pode ser considerado para definir o preço no seu serviço. Tenha em mente o gasto de elétrico mensal, diário e por hora. Quanto tempo o seu compressor fica ligado? Quantas luzes estão acesas no consultório durante todo o dia?


Assim como os materiais utilizados, o gasto de energia elétrica entra no custo operacional do atendimento, sendo previsto pelo Código de Ética Odontológica.

5 – Gasto de água por hora de atendimento
Da mesma forma que o gasto de energia, o gasto de água por hora de atendimento também poder ser considerado, na hora definir um preço justo. E está incluído no custo operacional do atendimento previsto pelo Código de Ética Odontológica.

6 – Salário dos funcionários por hora de atendimento
O salário dos funcionários é outro ponto importante para considerar quando você colocar o preço nos seus serviços. Tal como os materiais utilizados e os gastos de energia e água, o salário dos seus funcionários também faz parte do custo operacional do consultório.

7 – Anos de estudo na graduação
Na hora de cobrar um preço justo, você também deve refletir sobre os seus anos de estudo e dedicação na faculdade de Odontologia. Quanta experiência você adquiriu, quais conhecimentos você aprimorou e o quanto você investiu para aprender as técnicas e tratamentos que irão ajudar o seu paciente.


O Código de Ética Odontológica diz que a cobrança de honorários também baseia-se no conceito do profissional. Por isso leve o seu conhecimento em consideração.

8 – Anos de estudo em cursos de especialização
Da mesma maneira que os anos de estudo na graduação, os anos de especialização também podem e devem ser avaliados para cobrar um preço justo. Durante a especialização você adquiriu mais experiência clínica em determina área da Odontologia, atendendo casos mais complexos e estudando técnicas mais avançadas. Ao final do curso você ainda recebe um título no campo escolhido, como por exemplo: especialista em endodontia ou especialista em implantodontia.


Na especialização você se torna um profissional com conhecimento técnico específico naquela área. Assim, a sua perícia e habilidade adicionam um preço mais elevado ao serviço. Considere o seu conceito profissional na hora de cobrar pelos honorários, como sugere o Código de Ética Odontológica.


O serviço prestado por um dentista especialista possui mais habilidade técnica do que um serviço prestado por um dentista de clínica geral. Além da maior experiência e “know-how” (saber como fazer).

9 – Anos de estudo em mestrado e doutorado
O mestrado e mais especificamente o doutorado são cursos de pós-graduação que detém o maior nível de conhecimento na formação de um profissional. Assim, se você dedicou 2 anos da sua vida em um mestrado ou 4 anos da sua vida em um doutorado, você adquiriu muito mais informações, experiência e rigor metodológico do que um dentista que acabou de sair da universidade.


O mestrado e doutorado na Odontologia, são altamente específicos, envolvendo a realização de pesquisas científicas e gerando novos conhecimentos para a área. Inclusive, em muitos programas de pós-graduação, os estudos científicos desenvolvidos são transformados em novos produtos para o mercado odontológico.


Por isso, na hora de cobrar por um serviço que envolva os seus anos de estudo e dedicação em um mestrado e doutorado, você deve acrescentar o valor da sua autoridade e especialidade como mestre ou Ph.D.


O Código de Ética Odontológica prevê que a cobrança de honorários baseia-se no conceito do profissional. Assim, se você possui os mais altos conceitos e títulos como dentista, deve agregar esse valor em seus serviços.

10 – Anos de experiência
A experiência é um fator importante na hora de cobrar um preço justo. Já que o dentista está há anos na Odontologia, sabe como executar os atendimentos de maneira mais rápida, mais precisa e segura do que um dentista que acabou de sair da universidade.


Com os anos de experiência, você também tem a oportunidade de ver mais casos, de atender mais pacientes, de entender melhor a demanda do seu cliente e resolver as principais dores. Por isso, não tenha medo de adicionar a sua experiência ao valor final do serviço. Essa questão também entra no conceito do profissional presumido pelo Código de Ética Odontológica.

11 – Costume do local
O Código de Ética Odontológica também prevê que a cobrança de honorários pode se basear no costume local. Assim, uma pesquisa de mercado pode adequar o seu preço com o preço cobrado por outros dentistas da região. O costume local pode contemplar o nível socioeconômico da comunidade, o estilo de vida e o custo de vida.

12 – Tempo utilizado no atendimento
No seu consultório ou clínica odontológica, tempo é dinheiro. Assim, também avalie o tempo utilizado em um atendimento para cobrar um preço justo.


Se você gasta mais tempo em uma cirurgia complexa do que em uma extração de raiz residual, qual procedimento deve valer mais? Examine sempre a duração do atendimento antes de estipular um valor adequado.

13 – Circunstância em que o tratamento foi realizado
O Código de Ética Odontológica admite que as circunstâncias em que o tratamento foi realizado podem ser um parâmetro para a cobrança de honorários. Por exemplo, atendimentos de urgência ou em final de semana possuem um carácter circunstancial diferente do que um atendimento agendado.

14 – Cooperação do paciente durante o tratamento
A cooperação do paciente também pode presumir o valor do serviço prestado. Em situações complexas ou em que o paciente não queira cooperar com o andamento do tratamento, o profissional pode incluir um valor adicional. Esses são os casos mais complicados envolvendo pacientes especiais, por exemplo.

15 – O preço que você, como profissional ético e capacitado, achar justo
Por fim, o Código de Ética Odontológica diz que o dentista tem “liberdade para arbitrar seus honorários, sendo vedado o aviltamento profissional”. Isso significa que o profissional da odontologia, conhecendo a sua capacidade profissional, a qualidade dos seus serviços e sendo sempre ético, pode escolher o preço que achar justo. O importante é que não haja humilhação profissional em relação ao preço cobrado.

Em conclusão, esse artigo resumiu maneiras de como cobrar o preço justo pelo seu serviço como cirurgião-dentista. O valor da Odontologia deve estar sempre muito claro e muito bem definido para você.


Espero que você tenha aproveitado o conteúdo e que sempre fundamente a sua prática profissional em conhecimentos validados e em diretrizes dos órgãos gestores, como o Código de Ética Odontológica.


Deixe o seu comentário sobre esse conteúdo, compartilhe nas redes sociais com quem pode ter interesse pelo tema e procure informações de qualidade para uma performance profissional acima da média.

Compartilhe em suas redes
Odonto Coach
Odonto Coach
Sou dentista, formada há 27 anos. Fiz cursos na área de Administração com ênfase à Análise de Sistemas, Marketing, Gestão, Liderança, Empreendedorismo (Empretec) e muitos outros que seria difícil descrever todos aqui. Minha intenção é contribuir com os dentistas para que tenham um passo-a-passo dentro da odontologia, da montagem do consultório, construção de um mindset empreendedor, até a gestão e marketing, prospectando o seu consultório de maneira a obter resultados diferenciados

Os comentários estão encerrados.